SÉRIE: FOREVER

08 abril 2015 |

Final do ano eu resolvi colocar mais algumas séries na minha lista, porque 15 tava pouco. Forever foi uma delas e eu apaixonei logo na primeira cena, e vocês já vão entender porquê.

Nela conhecemos o Dr. Henry Morgan, um médico-legista que trabalha em Nova Iorque e tem um segredo: é imortal. Duzentos anos atrás, aos 35 anos, Henry foi assassinado e, inexplicavelmente, voltou á vida. Desde então, ele não envelhece, e não importa como ou onde morra, Henry sempre retorna dos mortos. Mais interessante ainda é como acontece: seu corpo desaparece de onde quer que seja e então ele ressurge, completamente nu, no mar.

É claro que ser imortal não é toda essa maravilha que imaginamos, e Henry é obcecado por respostas que expliquem esse mistério. Ele gostaria de saber se é o único. Ele gostaria de poder morrer.

Num caso o Henry acaba trabalhando com a detetive Jo Martinez - que, claro, sofre com seus próprios problemas, tipo a morte recente do marido -, e eles acabam se tornando parceiros.

Eu posso resumir o Henry em 1 coisa e vocês vão entender porque ele é maravilhoso: sotaque inglês ♥ A série podia ser um monólogo e ainda assim eu veria, porque esse homem falando é uma coisa que, juro, você se apaixona. Sem contar o cavalheirismo britânico, a excentricidade, o vício por cachecóis. Ele é uma coisa meio Dr.House, meio Sherlock Holmes.


E tem o Abe, que briga pelo título de melhor personagem da série. Henry o encontrou quando bebê, num campo de concentração durante a Segunda Guerra, e o adotou. Abe é o único que sabe do segredo de Henry e é também o personagem mais engraçado. Morro de rir quando ele incentiva o pai a se envolver com a detetive, ou quando vai em velórios só pra conseguir antiguidades do defunto, pra vender em sua loja.

Infelizmente, Forever tem baixa audiência e ainda não foi renovada para uma segunda temporada. Só posso dizer que sigo amando e na torcida pra que Henry fique, de fato, para sempre.

EDIT: Como já imaginava, Forever foi cancelada agora em Maio :'(
desenvolvido por letícia santos © 2010 - 2015 | voltar ao topo