Sobrenatural 2: Solo Consagrado, de Cynthia Hand

10 julho 2013 |

Livro: Sobrenatural 2 - Solo Consagrado | Autor: Cynthia Hand 
Editora: iD | Páginas: 408

Durante meses, Clara Gardner havia treinado para lidar com o grande incêndio que aparecia em suas visões. Ela só não estava preparada para a escolha que teria de fazer no momento em que tudo veio a acontecer. No final das contas, Clara acabou descobrindo que nada em ser metade anjo era exatamente como ela imaginava. Agora, dividida entre seu amor por Tucker e seus sentimentos cada vez mais confusos sobre o papel que ela e Christian exercem neste mundo, Clara tem de lutar contra uma revelação bombástica: alguém que ela ama morrerá dentro de alguns meses. Com seu futuro incerto, a única coisa da qual Clara tem certeza é de que o incêndio fora apenas o início.

Se você leu a resenha do primeiro livro da série, sabe que eu amei imensamente. Que eu me identifiquei com o humor e a personalidade da Clara, que eu gostei tanto do Tucker como do Christian (apesar dos meus já ditos problemas com triângulos amorosos). Com esse não foi diferente, temos mais ação com o Asa Negra, mais visões da Clara, mais do triângulo amoroso.

Pra mim, a pior parte do livro e quem eu mais detestei não foi o Asa Negra, foi o pentelho do Jeffrey, o irmão da Clara. Garoto chato, rebelde sem causa, que eu desejei a morte lentamente pelo menos umas cem vezes durante o livro. Ainda to desejando.

Do meio pro final rolam várias revelações, uma até SUPER bombástica e que muda muita coisa, mas não vou dizer que eu não sabia porque, sim, eu já sabia. Não sei se sou eu que gosto de viajar na história e pensar em todas as possibilidades ou se é mesmo meio óbvio logo no primeiro livro.

E ele fecha a porta ao sair. Que tipo de pai deixa sua filha adolescente sozinha em seu quarto à noite com um garoto e a porta fechada?

Não vou falar muito pra não dar nenhum spoiler sobre a série, mas eu adorei o livro e estou super ansiosa pelo terceiro. Só não sei quando ele chega no Brasil, alguém sabe?


desenvolvido por letícia santos © 2010 - 2015 | voltar ao topo