Das alegrias e tristezas

07 fevereiro 2013 |

É estranho como a vida surpreende a gente às vezes. De várias formas, boas e ruins. Curioso, eu acho, e perturbador. O fim de 2012 foi tenso, na falta de palavra melhor. Me vi infeliz. Com o curso da faculdade que não queria cursar, com coisas que não pude fazer, com sonhos que não realizei. Sentia falta de alguma coisa. Ou várias.

Aí, quando menos esperava, a tristeza veio em ondas. Primeiro, fim de relacionamento. Não é o fim do mundo, disso eu sei bem. É só o fim dos planos, e de tudo que você pensava que iriam fazer juntos. E depois, a perda de um ente querido que se foi cedo demais. Não é o fim do mundo, eu sei. É saudade e uma vontade de ser feliz antes que seja tarde.

E então, porque a tristeza não costuma andar sozinha, descubro que enfim ganhei a bolsa para o curso que queria fazer. E mesmo que eu mude de ideia como mudo de roupa e tenha medo de não ser nada daquilo que eu pensava, fico feliz. Porque quero ficar e devo ficar. Porque a vida é curta e acontece de um jeito que nunca vamos entender.

Só queria explicar meu desaparecimento e desânimo das últimas semanas, mas me empolguei. Não foi minha intenção o Bruna Vieira feelings, sorry. Mas, na verdade, gostei de escrever, talvez faça isso mais vezes.
desenvolvido por letícia santos © 2010 - 2015 | voltar ao topo