Sobrenatural, de Cynthia Hand

06 agosto 2012 |
Livro: Sobrenatural (Unearthly #1) | Autor: Cynthia Hand 

Editora: iD | Páginas: 438
Clara Gardner tem sangue de anjo. Isso não só faz dela mais esperta, forte e veloz que os humanos, mas também indica que terá que cumprir um propósito, uma missão pela qual está neste planeta. Compreender seu objetivo, entretanto, não é uma tarefa nem um pouco fácil. Suas visões levam-na a uma nova escola em uma nova cidade. Ela conhece Christian, o garoto dos seus sonhos (literalmente), e tudo parece se encaixar – e se desajustar ao mesmo tempo: outro garoto, Tucker, que desperta o lado menos angélico de Clara. Enquanto isso, ela precisa enfrentar perigos desconhecidos e tomar decisões que podem afetar não apenas seu destino, mas também o de todos que a cercam. 

Os livros mais difíceis de resenhar são aqueles que me fazem querer entrar na história, ler até o sol nascer, desejar a continuação pra ontem e tals. Aqueles livros que eu adoro sem saber dizer o porquê. Sobrenatural é assim.

A Clara é uma ótima protagonista, do tipo engraçada, com personalidade, sincera e corajosa. Nas primeiras páginas eu já me identifiquei com a personagemNão é daquelas que fica sentada de mimimi esperando o príncipe salvá-la, afinal, ela que é o anjo.  E eu quero o cabelo cor de cenoura dela.

- Talvez torturado na roda. Ou inoculado com um enema de chumbo derretido. - sugere o Sr. Erikson, rindo.

A gente tem que admirar um professor que sugere a morte por meio de um enema de chumbo derretido.

Umas das coisas legais do livro é que eles são nefilins de verdade, não são fantasmas como em Beijada por um anjo, nem "transformados" como em Cidade dos Ossos. E também, o sangue de anjo é uma herança de família, então a mãe e o irmão da Clara participam da história. Eles guardam segredos, e acredito que sejam ainda mais importantes nos próximos livros, não é aquela família que está lá só pra constar.

Gostei de como a Clara se envolve com Christian e Tucker, e me surpreendi, porque eu acabei gostando dos dois! (Geralmente nos triângulos amorosos eu adoro um e detesto o outro, por exemplo, eu odeio o Jacob e o Stefan.) Sim, o Tucker é meu preferido, pela forma como se apaixonou e por ser um cowboy sexy, mas o Christian também é legal do jeito dele.

Acho que ele acredita seriamente que deflorar um anjo pode representar uma eternidade no inferno flamejante.

O final me surpreendeu muito! Por mais que eu desconfiasse de algumas coisas (e de algumas pessoas), nunca imaginei que o desfecho seria daquela forma! Eu preciso da continuação para viver, editora iD.

No todo, a narrativa flui, os personagens são bem desenvolvidos e, no fim, como eu, você vai ficar ansiando por Hallowed.

desenvolvido por letícia santos © 2010 - 2015 | voltar ao topo