Branca de Neve e o Caçador, de Lily Blake

18 julho 2012 |

Livro: Branca de Neve e o Caçador | Autor: Lily Blake 
Editora: Novo Conceito | Páginas: 208
Há dez anos, a vingativa Rainha Ravenna assassinou o rei na mesma noite em que se casara com ele. No entanto, dominar o reino tornou-se um sofrimento para a Rainha. Para salvar seus poderes, ela deve devorar um coração puro, e Branca de Neve é a única pessoa com esse coração. A fim de capturá-la, Ravenna recorre ao Caçador, o único homem que já se aventurou pela Floresta Sombria e sobreviveu. Branca de Neve será morta pelo Caçador? Ou será treinada por ele e se tornará a melhor guerreira que o reino já conheceu?
Dois avisos. O primeiro é que esta resenha pode conter spoilers. E o segundo é que, como não resisti e vi o filme antes de ler, não vou conseguir não comparar os dois.

Na versão sombria do conto, Ravenna se casa com o rei Magnus por vingança, para logo em seguida matá-lo e dominar todo o reino. Então, ela mantem Branca de Neve prisioneira, até o dia em que o espelho mágico diz que a princesa é a mais bela entre todas, a única que pode acabar com o poder de Ravenna e que a rainha deverá matá-la. Então Branca de Neve consegue fugir e acaba na Floresta Sombria, um lugar de onde apenas o Caçador Eric - que foi enviado pela rainha para caçar Branca - saiu vivo. Quando o Caçador descobre que foi enganado pela bruxa, ele decide ajudar a princesa e, com a ajuda dos anões, no fim, Branca de Neve lidera uma batalha contra Ravenna. 

O começo do livro, para quem assistiu o filme primeiro, pode ser meio chato, porque ele segue fielmente a história e é como se você estivesse lendo o roteiro. Então, aconselho a seguir a ordem correta e assistir o filme depois.

Gostei muito de como a autora desenvolveu o drama de Eric com a morte de sua esposa. Nós podemos entender sua tristeza, seus sentimentos, a forma como age. Assim como podemos entender os sentimentos dele por Branca de Neve. Coisa que não acontece no filme, já que da parte dela parece só atração, e da parte dele é impossível saber! Já da forma como foi construído no livro, apesar de não ser um relacionamento de fato, fica claro que ela se sente segura com ele, e que ele se encantou com a coragem dela.

Uma outra coisa bem melhor é o discurso de Branca de Neve, ao acordar. No livro é simples e objetivo, ela diz que eles tem que lutar e pronto, já no filme não faz o menor sentido. Na sessão que eu estava ficou uma grande interrogação no ar, ninguém estava entendendo nada e me deu muita vontade de rir.

Senti falta de uma explicação melhor sobre a origem dos poderes de Ravenna e os motivos do assassinato que deu origem a sua vingança. E Branca de Neve não deveria se conformar no final, acho que ela deveria lutar por quem ela quer.

O livro é pequeno e a leitura flui muito bem. E não posso deixar de mencionar que a arte e diagramação me conquistaram totalmente.

Porque a morte é uma boca faminta. E você é a maçã.
desenvolvido por letícia santos © 2010 - 2015 | voltar ao topo